segunda-feira, 15 de abril de 2013

A ORDEM MAÇÔNICA DE ATHELSTAN


Seu ritual foi baseado na pesquisa de muitos documentos históricos antigos, e na descoberta de antigos rituais da Ordem. Eventualmente, um projeto do ritual foi produzido baseado na vida e simbolismo do rei Athelstan, o neto do rei Alfred, e o primeiro rei de Inglaterra a ser referido como "O rei de todos os Inglêses". A Grande Corte da Ordem de Athelstan havia sido concebida, se ainda não propriamente nascida.

Enquanto o grupo explorava a ideia de criar esta Ordem, foi estimulada a imaginação de maçons tanto antigos quanto novos. Eventualmente ocorreu uma ampliação, na medida em que um boato rapidamente cresceu como "boca a boca" e agora havia se tornado um veículo para muitos maçons eruditos e de ideias e afins se unirem e compartilharem a sua bagagem individual.

Então, o que é a Ordem de Athelstan? A Ordem tornou-se muitas coisas diferentes para muitas pessoas diferentes. Para muitos, ela é histórica e educacional, para outros é rica em simbolismo e um veículo para manter viva uma grande quantia de velhos rituais, para outros é um ambiente onde bons amigos se encontram para compartilhar conhecimento, ideias, a amizade e boa companhia.

No lado prático, é o que gostamos de chamar de um grau "funcional", em outras palavras, ela tem o objetivo de acomodar estilos de vida modernos das pessoas envolvidas, com um baixo custo.

Ela é uma Ordem Maçônica, e, portanto, os candidatos devem membros Regulares da Ordem, bem como serem Companheiros de um Capítulo do Arco Real, em relacionamento pleno com com a Grande Loja Unida da Inglaterra (estes são os requisitos de qualificação). Se um potencial candidato detém essas qualificações necessárias, ele pode ser convidado a nosso Comitê Festivo e ele será muito bem recebido por todos. A intenção é permitir que os irmãos participem do jantar, depois da reunião, como uma forma de apresentá-los à Ordem, sem revelar por ora o ritual e funcionamento da Ordem.

Normalmente, são encorajadas um máximo de três reuniões por ano, duas de trabalho e uma terceira de instalação. Nessa reunião, o cerimonial é de cerca de 40 minutos no total, permitindo uma preleção ou palestra de 20 minutos. Isto é incentivado por meio de um Certificado Anual Provincial e uma apresentação à Grande Corte para o melhor dos melhores trabalhos. Um certo número de outros incentivos foram e continuarão sendo apresentados, como um meio de manter os irmãos interessados.

Ela é como outras cerimônias maçônicas que usam lenda e alegoria para contar uma história e retratar boa conduta ética e comportamento. Na Ordem usamos a lenda da Assembléia de Althelstan em York de 926 como a molduta e ambiente para o nosso trabalho. Nosso objetivo é reavivar a Corte de 926, que foi realizada em York para educar e elevar a qualidade de alvenaria na Inglaterra do século 10 e, ao fazer isso, explorar o desenvolvimento da Ordem ao longo dos séculos, a fim de estimular novos estudos e pesquisas. Como tal, as nossas reuniões são realizadas em uma “Corte’ e nossos candidatos são "Instruídos" como admissão na Ordem.

A Ordem Maçônica de Athelstan retrata a história de um Mestre Maçom chamado a York em 926 para receber as “Old Charges”. Ela segue através de uma série de rituais maravilhosos para explicar muito do Simbolismo antigo que ainda vemos em algumas lojas muito antigas, e culmina com um discurso histórico nos levando através do desenvolvimento das várias Grande Lojas, termina em 1813 com a formação da Grande Loja Unida da Inglaterra.

Seu Ritual é original... No nível mais básico, é simples, por conta da comunhão que advém de sermos também da Ordem e Maçons do Arco Real, e particularmente este último. Nós estamos bem cientes que o ritual o Arco Real enfatiza a “centralidade do Ser Supremo, no qual todos os maçons têm professado sua crença, em cada aspecto da vida do homem, sem transgredir o terreno já reservado para a Religião”. Importantemente, ele “leva seus membros a refletirem sobre a existência de Deus, e seu relacionamento para com Ele, independentemente de pertencer a algum sistema de crença religiosa em particular”. Assim, um tal fator unificador já existe, e se torna o pano de fundo para o Ritual da Ordem de Athelstan, bem como sua característica geral.

O conselho privativo de um Eminente Prior lida com a antiga cerimônia da passagem dos véus, e a explicação cabalística dos quatro estandartes do Arco Real. O conselho privativo de um Venerável Mestre ou Grão-Mestre de Maçons Especulativos é baseado na traição de Athelstan pelo príncipe Edwin e o Vigésimo Grau do Rito Antigo e Aceito.

A Ordem do Manto Escarlate é um apêndice à Ordem Maçônica de Athelstan e tem seus próprios Estatutos. Ela foi criada desde o início como uma Ordem em separado voltada à agraciar membros destacados por serviços meritórios que já pertençam à Ordem de Athelstan.

Cavaleiros são instalados ou promovidos em uma cerimônia comemorativa da armadura do próprio Athelstan pelo rei Alfred, o Grande, em torno do ano 898 (a primeira armadura registrada de um cavaleiro na Inglaterra). É dito que Athelstan, ao ser nomeado cavaleiro, lhe teve dado um "manto escarlate e uma espada com um punho de ouro e um manto escarlate adornado com jóias”. Membros envergam as iniciais de Cavaleiro do Manto Escarlate (CMS), Cavaleiro Comandante do Manto Escarlate (CCMS) ou Grã-Cruz do Manto Escarlate (GCMS) após o seu nome e, naturalmente, só podem usar esta distinção no contexto da Ordem Maçônica de Athelstan.

A Ordem é administrada por um Grande Sumo-Chanceler após a sua nomeação pelo Venerabilíssimo Grão-Mestre. Um pequeno número de Grande-Chanceleres são também designados para auxiliar o Grande Sumo-Chanceler. Armaduras ocorrem normalmente no dia da a Assembleia Anual da Ordem Maçônica de Athelstan, sempre precedendo-a, em Outubro/Novembro.

Muito em breve a ordem estará sendo fundada aqui em nosso Pais... E formaremos 4 cortes. Uma em São Paulo, Paraná, Santa Catarina e em Brasília. As demais que já estamos providenciando serão fundadas por essas quatro.

Fraternalmente,
Wagner Veneziani Costa
http://oeditor.osupremo.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário