segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Amigo




Amigo, o que seria um amigo no tempos de hoje, onde a interatividade e impessoalidade fala mais alto que a presença física diária, tenho notado e até feito alguns estudos sobre comportamentos, no dia a dia pessoalmente e redes sociais.

Percebo que o olho no olho, o toque e aquela conversa, vem perdendo espaço para o bate papo via redes sociais, vejo pessoas que se quer saem de casa, tudo é rede social e internet, sim, estamos em outra época e como tudo nesse mundo, sofremos as transformações e evoluções humanas e tecnológicas, mas e o nosso passado, nossa história, será que era de tudo ruim, evoluímos e usamos as redes sociais para falar com amigos e até criar novos relacionamentos, mas e o dia a dia, quanto tempo passamos com nossos amigos e nossa família, tomamos um bom vinho, aquela cerveja gelada,um almoço especial e aproveitamos a sua presença, nem se quer mais damos feliz aniversário pessoalmente para alguns, agora é via facebook.

E as compras via internet, as famílias não vão mais ao supermercados, as lojas de magazine e eletrônicos e interagem testando o melhor produto e o que cada um gosta, será que o tempo que você ganha comprando na internet, está sendo utilizado para seus amigos e família em outros aspectos, ou simplesmente está perdendo aquele momento de união e até discussão da escolha do produto e o próprio passeio e interação de ir até o local e escolher.

Acredito que esta chegando o momento de escolhermos a individualidade por completo ou retornarmos ao princípio da coletividade e amizade, focar a família como célula mãe e agregar os demais a sua volta, pense como é maravilhoso, rir com as pessoas e deixar a felicidade tomar conta de nossas vidas, empatia, se não tomarmos cuidado esta palavra sumirá e em seu lugar teremos curtir “dar curtidas no facebook”.

Lógico, não vamos abandonar a tecnologia e muito menos, deixar de usar os meios de evolução para nosso dia a dia, porém, precisamos dosar isso e retornar ao jogo de boliche, a corrida de rua, sentar em frente a calçada, ir a um barzinho, visitar os amigos de domingo e feriado, ir ao cinema, parque, teatro e circo, entre outras coisas e ainda será bem melhor se chamarmos nossos amigos e fazemos isso em companhia.
Passamos em nossa sociedade um momento muito difícil onde você não consegue distinguir quem é bom de quem fará a maldade, mas pensamos e avaliamos, será que isso não tem haver com nossas escolhas e mudanças de comportamento, onde abandonamos a família e a religião “princípio da moralidade e espiritualidade”, seja qual for e passamos a viver plenamente na individualidade, impessoalidade e competitividade total, sem se importar com o próximo, pergunte a si mesmo e responda? quantos asilos, hospitais, creches, abrigos entre outras coisas você visitou nos últimos anos e com a resposta entenderá o quanto você esta fazendo pelo próximo, só contribuir por telefone, não adianta, chame seus amigos e faça alguma coisa pela humanidade, aí sim, você usando a evolução tecnológica “redes sociais, internet e telefone” conseguirá convoca-los e reunir mais amigos e marcar algo legal em pró daquele que precisa.

Pense bem o que é definição de amigo e família para você e faça uma reflexão, o que vem fazendo por eles e o que quer de melhor para esse relacionamento, busque sua resposta e espero que ache dentro de várias que possa vir a achar, o amor e principalmente a presença física e companhia.
Ótima semana a todos....

Fraternalmente

Ir.: Arlindo Chapetta

Nenhum comentário:

Postar um comentário