terça-feira, 6 de maio de 2014

Maçonaria Contra as Drogas e a Favor da Vida - Em Montes Claros/MG


O Norte de Minas ganha mais um instrumento de prevenção e combate às drogas: a Campanha “Maçonaria Contra as Drogas e a Favor da Vida”. Realizada a nível nacional pelo Grande Oriente do Brasil desde o ano de 1995, a campanha será lançada em Montes Claros, quando se instalará um núcleo regional. Os montes-clarenses conhecerão o projeto e conhecerão o modelo implantado em Goiás, com a criação do Centro de Referência e Excelência em Dependência Química (Credeq), para tratamento de viciados em drogas. Esse projeto foi transformado em Política Pública naquele Estado. O Grão-Mestre Geral-Adjunto, Eurípedes Barbosa Nunes, apresentará o Credeq, que ajudou a criar em Goiás.

O projeto, no Norte de Minas, é iniciativa da 2ª Coordenadoria Regional da Congregação do Grande Oriente do Brasil – Minas Gerais. A primeira reunião de apresentação da campanha “Maçonaria Contra as Drogas e a Favor da Vida” será realizada nessa quinta-feira, às 20 horas, na Loja Maçônica Estrela do Norte, na Vila Regina, somente para os maçons. Na sexta-feira será apresentado às 9 horas, para a comunidade, em reunião no salão da Loja Maçônica Apóstolos da Galileia, ao prefeito Ruy Muniz e aos gestores municipais de Saúde, Desenvolvimento Social, Defesa Social e Conselho Municipal de Alcool e Outras Drogas (Comad), além das polícias Civil, Militar e Federal.

O presidente da 2ª Coordenadoria Regional da Poderosa Congregação do GOB-MG, Olimpio Antônio Maia Abreu, esclarece que, apesar de criada desde 1997, a Campanha “Maçonaria Contra as Drogas, a Favor da Vida” nunca tinha sido implantada no Norte de Minas e, por isso, tomou a iniciativa de criar esse núcleo em Montes Claros e, na etapa seguinte, em todas cidades onde exista loja maçônica vinculada ao GOB. Na sexta-feira deverá ser apresentado em Janaúba, no evento de comemoração dos 50 anos da Loja Maçônica Deus, Paz e Liberdade.

O Programa Maçonaria Contra as Drogas e a Favor da Vida é uma proposta de reflexão que desmistifica a questão das drogas e inicia a discussão abordando a mais perigosa das drogas, muito presente na família, que é o álcool. “É opinião unânime entre especialistas e estudiosos dos problemas de drogas que o melhor combate ao seu uso é a prevenção, o que significa impedir, dispor com antecipação, tudo aquilo que pode ser feito ou empreendido antes que a droga chegue. Esse é o compromisso do Grande Oriente do Brasil, dos Grandes Orientes Estaduais em todos os Estados brasileiros e das Lojas Maçônicas em mais de 2 mil municípios. Uma campanha que cada vez mais se estrutura, não centrada em histórias tristes de ruínas e na mensagem da droga em si. É compromisso em favor de uma vida saudável” – salienta o manifesto maçônico.

Assim é que o trabalho educativo, humano e pedagógico do Grande Oriente do Brasil tem sido praticado e recebido por várias instituições públicas, federais, estaduais e municipais; particulares e científicas. Trata-se de um movimento aberto, democrático e que conclama homens e mulheres, maçons ou não, a dele participarem, a se tornarem multiplicadores de uma causa em favor da Família, Escola e Comunidade. “Estamos permanentemente construindo um instrumento de capacitação ao trabalho de prevenção ao uso de drogas. Colocamo-nos à disposição de toda a comunidade brasileira, fazendo um chamamento para que juntos coloquemos em prática ações constantes e abrangentes que se apoiem em educadores naturais, que são pais, professores, líderes comunitários e outros” – destaca o projeto. Procuramos enfocar o assunto Droga com segurança, competência, verdade, abertura e espontaneidade, transmitindo noção clara de que o assunto deve ser abordado em casa, na escola, especialmente no diálogo entre pais e filhos, professores e alunos”.

É muito importante chamar a família, o adulto e colocá-lo no centro da discussão, mostrando que o jovem não é causa e sim vítima de um mundo, de um meio social, de um ambiente em que o adulto cultua a droga. Se o adulto não mudar esse modelo de vida que oferece, o adolescente terá dificuldades em não cair na sedução do uso. Pais e Educadores só podem desestimular o uso de drogas através do exemplo, da coerência, da alegria de viver, usufruindo as coisas boas da vida, mostrando que é possível resistir a desconfortos, dores ou distúrbios emocionais sem usar drogas para fugir da realidade. A nossa clientela principal é o adulto, na figura de pais, professores e líderes comunitários, pois, como pontos de referências positivas, serão recebidos como exemplos para a vida dos jovens.

Fonte: Gazeta Norte Mineira

Nenhum comentário:

Postar um comentário