quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Grande Oriente de São Paulo - 93 anos


Criado em 19 de agosto de 1831 o GOSP hoje conta com mais de 800 Lojas e mais de 24 mil Obreiros.


A primeira Loja da Província de São Paulo foi a “Inteligência”, fundada no dia 19 de agosto de 1831, em Porto Feliz/SP. Essa durou, aproximadamente 20 anos, abatendo colunas por volta de 1850, já sob a jurisdição do Grande Oriente do Brasil. A primeira Loja da Capital veio logo em seguida. Depois, outras Lojas iniciaram suas atividades, porém tiveram uma vida efêmera, durando poucos anos. Após esse período de efervescência maçônica, registrou-se uma calma no aparecimento de Lojas. Nos anos seguintes, novas Lojas surgiram, enquanto muitas daquelas abatiam colunas. Fundaram-se as Lojas “Paz” e “Fraternidade Curitibana” de Curitiba (então São Paulo) que também não tiveram longa existência. Todavia, na década seguinte, registrou-se a fundação da Loja “Piratininga”, tão importante quanto a Loja “Amizade” na história de São Paulo que, teriam nos anos subsequentes, ativa participação nos movimentos abolicionistas brasileiros.

A Loja Intelligencia em 19 de agosto de 1832 se filiou ao GOB de José Bonifácio, tornando-se Capitular em 13 de outubro de 1838.

Esta Loja ajudou a fundar a Loja Amizade, em 13 de março de 1832, Harmonia Arêense, em Arêas em 2 de setembro de 1833; União e Fraternidade, em Bananal, em 15 de setembro de 1834; Amor a Ordem Respeitada, em Ubatuba em 2 de março de 1837; União Paranaguense, em Paranagua, então da Província de São Paulo, em 3 de junho de 1837; Cruzeiro do Sul, em Bananal, em 16 de junho de 1838; Asylo da Virtude, em Capivary, em 17 de junho de 1844; Fraternidade Curitibana, em Curitiba, então de São Paulo, em 1 de abril de 1845; Conciliação Morreteana, em Morretes, então de São Paulo em 15 de junho de 1847; Ypiranga em São Paulo em 15 de junho de 1847; Independência, em Campinas, em 7 de julho de 1859; e Fraternidade Campineira, em 1 de setembro de 1859.

As Lojas que pertenciam a São Paulo passaram a formar um Grande Conselho Paulista, com autoridade sobre todas as Lojas do Círculo do Grande Oriente Nacional Brasileiro que passou a Chamar Supremo Conselho do Grande Oriente Brasileiro e em 1864, foi se fundir com o Grande Oriente e Supremo Conselho do Brasil (Valle do Lavradio).

Entretanto, em 29 de julho de 1921 já existiam 53 Lojas regulares funcionando no Estado de São Paulo, quando 80% delas reuniram-se na Rua Tabatinguera para criar o Grande Oriente de São Paulo. Nesses 83 anos, através de uma história cheia de importantes serviços prestados à Maçonaria Brasileira, enaltecendo os mais puros ideais maçônicos, o GOSP cresceu significativamente, contando hoje com mais de de 760 lojas e 23.000 obreiros.

Presentemente, com a criação das “Fraternidades Acadêmicas”, o Grande Oriente do Estado de São Paulo procura resgatar a contribuição de nossos Irmãos que, durante todo o Século XIX, faziam da Faculdade de Direito de São Paulo, um dos maiores celeiros da Maçonaria Paulista. Dela saíram para os quadros maçônicos das mais importantes Lojas da Província, nomes ilustres como: Joaquim Nabuco, Ruy Barbosa, Américo Brasiliense, Américo de Campos, João Carlos de Menezes e Souza (Barão de Paranapiacaba), Joaquim Inácio Ramalho (Barão de Ramalho), Bernardino de Campos, Campos Salles, Júlio Mesquita, Martinico Prado, Manoel de Moraes Barros, Pedro de Toledo, Pinheiro Machado, Prudente de Moraes, Rangel Pestana, Silva Jardim, Ubaldino do Amaral, Francisco Eufrásio da Costa Abreu, Washington Luiz, Wenceslau Brás e tantos outros.

Fonte e foto: www.redecolmeia.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário