terça-feira, 19 de agosto de 2014

MAÇONARIA BRASILEIRA EM BRASÍLIA


O Grande Oriente do Brasil é o órgão máximo da maçonaria brasileira, fundado em 17 de junho de 1822, como registrado está em sua constituição, reuniu-se em Brasília, de 13 a 16 de agosto em Suprema Congregação da Federação, órgão das maiores decisões da instituição.

Quanto a Maçonaria, há muita desinformação, uns por se portarem exclusiva e injustamente contra , outros por não estudá-la, emitindo opiniões sem nenhum amparo e fundamento.

De caráter universal, seus membros cultivam os princípios de liberdade, democracia, igualdade, fraternidade e aperfeiçoamento intelectual. É uma sociedade fraterna que admiti homem livre e de bons costumes, sem distinção de raça, religião, ideário político ou posição social, mas exige crença em um princípio criador, Grande Arquiteto do Universo - Deus.

É usual iniciar esclarecimentos sobre a maçonaria, afirmando que é filosófica, filantrópica, educativa e progressista. Filosófica porque em seus atos e cerimônias trata da essência, propriedades e efeitos das causas naturais, investigando as leis da natureza relacionadas às bases da moral e da ética. Filantrópica porque não está constituída para obter lucro pessoal de nenhuma classe, seus recursos se destinam ao bem estar do gênero humano. Progressista, partindo da imortalidade e da crença em uma origem criadora regular e infinita, incentivando o esforço dos seres humanos na busca senão da verdade.

"Sir Oscar Newton", disse há muitos anos, "A maçonaria não é uma obra exclusiva de uma época, pertence a todas as épocas e, sem aderir a nenhuma religião, encontra verdades em todas elas. Não se apoia senão em dois sustentáculos extremamente simples: o amor à Deus e o amor ao homem, que leva em si a divindade e caminha para ela."

O escritor Hélio Moreira, membro do Conselho Federal do Grande Oriente do Brasil, sobre a liberdade para os maçons, assim se expressa, ?A liberdade, para nós maçons, é o fundamento da moralidade e esta é o alicerce das nossas ações, permitindo ou até facilitando que ele, o maçom, ocupe posição de relevo perante a sua sociedade; esta posição carrega em seu bojo uma carga de obrigações que o demanda a compor com os elos desta corrente institucional maçônica que está constituída há muitos séculos e que resistiu à prova do tempo?.

Liberdade, Igualdade e Fraternidade nasceram junto com os iluministas da Revolução Francesa, pois diversos deles se filiaram às lojas maçônicas para terem um lugar seguro, intelectualmente livre e apropriado para discussão de suas ideias libertárias. A maçonaria, com certeza, contribuiu com o iluminismo e este também, com a difusão das ideias maçônicas, lema adotado pela instituição, conforme as aspirações do povo maçônico. É comprometida e não opõe a nenhum obstáculo ao esforço na busca da verdade. Muitos a entendem enganadamente como religião. Não é religião. É sociedade que tem por objetivo unir os homens entre si, combatendo a ignorância, vício, discórdia, dominação e privilégios.

Em síntese, apenas com abordagens mínimas para chegar ao evento denominado Suprema Congregação Maçônica da Federação - 2014, em encerramento nesta data na Capital Federal, quando temas de importância para a sociedade brasileira, para a instituição maçônica e para o momento em que o país vive, foram discutidos com profundidade, culminando com um posicionamento através de uma "Carta da Suprema Congregação", que é o órgão maior e plenário das grandes decisões do Grande Oriente do Brasil, como aconteceu em toda a história do país e, agora, com o posicionamento do órgão de mais alto nível da Ordem.

Fazem parte da Suprema Congregação Maçônica, que se reune uma vez por ano, a partir da dignidade maior e líder na caminhada, Soberano Grão-Mestre Geral Marcos José da Silva, Soberano Grão-Mestre Geral Adjunto Eurípedes Barbosa Nunes, Assembleia Federal Legislativa pelo seu presidente atual Ademir Cândido da Silva, pelo presidente atual do Supremo Tribunal Federal Maçônico Wanderley Salgado de Paiva, Procurador Geral de Justiça Antônio Adonel de Araújo e pelos líderes regionais de cada Oriente Estadual presentes assim nominados, deraldo Pereira de Oliveira (Paraíba), Antônio Ernani Martins (Tocantins), Amintas de Araújo Xavier (Minas Gerais), Américo Pereira da Rocha (Espírito Santo), Evilásio Teixeira de Carvalho (Grão-Mestre Adjunto da Bahia), Divino Carlos Gouvea (Roraima), Daury dos Santos Ximenes (Pernambuco), Dalmo Wilson Louzada (Paraná), Luís Carlos de Castro Coelho (Goiás), Francisco José de Sousa (Piauí), Lucas Galdeano (Grão-Mestre Adjunto do DF), José Augusto de Araújo Rodrigues (Acre), José de Jesus Bíllio Mendes (Maranhão), José Anízio de Araújo (Ceará), Juraci Jorge da Silva (Rondônia), Júlio Tardin (Mato Grosso), Jorge Colombo Borges (Rio Grande do Sul), Lourival Mariano de Santana (Sergipe), Mário Sérgio Nunes da Costa (São Paulo), Raimundo Farias (Pará), Wagner Sandoval Barbosa (Santa Catarina), Carlos Cesar Batista Sousa (Amazonas), Benilo Alegretti (Mato Grosso do Sul), Delegado do GOB do Amapá Valdim Pereira de Sousa e o Secretário de Gabinete do GOB, Antonio de Deus Gavioli Junior.

Grande Oriente do Brasil que lutou e consolidou a Independência do Brasil, atento está e atua com o equilíbrio e serenidade, através de suas Lojas, Grandes Orientes Estaduais e Poderes e esta Congregação Maçônica, foi o plenário de posicionamentos muito importantes, para a Instituição e o Brasil.
---------------------------------
Artigo do Sapientíssimo Irmão Barbosa Nunes, advogado, ex-radialista, membro da AGI, delegado de polícia aposentado, professor e maçom do Grande Oriente do Brasil - barbosanunes@terra.com.br.

Nenhum comentário:

Postar um comentário