terça-feira, 21 de outubro de 2014

Sessão de Geminação entre as Lojas do RER Rito Escocês Retificado em Paris-França.


Dia 13/10/2014 (2ªf) no Grande Templo da GLNF - Grande Loge Nationale Française, foi realizado  Sessão Magna da “Grande Loge Provinciale de Rouvray” (equivalente de um GO estadual federado ao GOB, como o GOSP por exemplo); Na Ordem do Dia, estava inscrita a Geminação de duas Lojas do RER - Rito Escocês Retificado, uma francêsa e uma brasileira.  Do lado francês, a  R.’.L.’. Le Centre des Amis n°1 da Province de Rouvray, de tradição histórica pois foi criada em 1793 e foi uma das fundadoras da GLNF em 1913, em cujo registro é a primeira loja.  Do lado brasileiro, a A.’.R.’.L.’.S.’. Novo Horizonte n 4185  GOB- Santa Catarina, Oriente de Camburiú, que foi a primeira loja consagrada para praticar o R.’.E.’.R.’. no GOB; No inicio da sessão magna, o TR GM Jean-Pierre Servel, GM da GLNF, acolheu solenemente o Soberano GMG do GOB Marcos José da Silva, acompanhado pelo Gr. Secr. Adjunto de Relações Exteriores Alfério Di Giaimo Neto e pelo Assessor Especial do GMG Egisto Rigoli; A sessão solene da Grande Loja Provincial de Rouvray foi dirigida pelo TR GM Provincial Thibaut Cayla, assistido pelo seu Député GM Provincial, o TRF Eliphas Almeida; Durante a cerimônia, o Past VM Frédéric Brunet, representando o VM Didier Huet da RL Le Centre des Amis, e o VM Ivens Frischknecht da ARLS Novo Horizonte trocaram simbólicamente os malhetes de VM e entregaram mutuamente as Cartas de Geminação das duas Lojas; Na sua alocução final, o GM Jean-Pierre Servel ressaltou sua gratidão ao GOB, pelo apoio recebido durante momentos de dificuldade e, em particular, ao Soberano GMG Marcos José da Silva e ao Eminente Ir Tullio Colacioppo, Gr. Secr. de Relações Exteriores do GOB, que a pesar de ausente, foi lembrado com muito carinho; Esta geminação é um marco importante nas relações de amizade e de reconhecimento entre a maçonaria simbólica e regular do Brasil e da França.

Fonte: www.redecolmeia.com.brwww.redecolmeia.com.br

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Augusta e Respeitável Loja Simbólica ATHENAS PESQUISA, SIMBOLOGIA E HISTÓRIA, n° 3913



No dia 02/10/2014, quinta-feira, às 20:00 hs, no Templo da Augusta e Respeitável Loja Simbólica ATHENAS PESQUISA, SIMBOLOGIA E HISTÓRIA, n° 3913, situado na Avenida da Saudade, 1259, bairro Ponte Preta, Oriente de Campinas, foi realizada Sessão Ordinária em Grau de Aprendiz figurando como Venerável Mestre o Irmão Álvaro Gomes  Martinatto. Ocorreram as filiações dos Irmãos Fábio Martins e Pedro Clemente Borges Tiago. O tempo de estudos foi preenchido pelo trabalho do Irmão André Vieira Filho sobre “O Absolutismo Europeu e a Reforma Religiosa”. A Oficina também foi agraciada com um exemplar do livro Colmeia Maçônica dos escritores, os Irmãos Joe Diwan e Fernando Tullio Colacioppo. Estiveram presentes as seguintes autoridades que prestigiaram a Sessão: Secretário Geral adj. de Previdência e Assistência do GOB Alexandre Hamparian, Coordenador Regional de Comunicação e Imprensa da 4ª Macrorregião do GOSP Daniel de Leão Keleti, Coordenador Distrital do GOSP Álvaro Gomes Martinatto, entre outras autoridades, Mestres, Companheiros e Aprendizes.

Fonte: www.redecolmeia.com.br

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Landmarks

 Isto é um assunto sobre o qual se pode escrever páginas e mais páginas. Isso só para definir o que é um “Landmark”.

Mais uma vez vou recorrer ao “Compendium” do ilustríssimo Ir.:Bernard Jones.

Landmarks podem ser definidos como “aquelas coisas que, sem a aceitação pela Maçonaria, a mesma deixa de ser a Maçonaria”.

Nos antigos tempos, citados na Bíblia, terras planas sem marcações evidentes, marcas (landmarks) de contornos e limites eram de grande importância, e grandes esforços eram feitos devido a necessidade de respeitá-los. O Deuteronômio XXVII, 17 menciona: “maldito aquele que remover as marcas (landmarks) de seu vizinho”. Provérbios XXII, 28 temos: “Não remover as antigas marcas (landmarks) que foram fixadas por seus pais”.

Portanto, é dessa idéia bíblica de algo que não deve ser removido, que o antigo conceito Maçônico foi erigido. Melhor do que a idéia de uma elevada quantidade de “marcas”, fixadas, das quais condutas devam ser tomadas e seguidas.

O termo “landmarks” é encontrado em todos os Graus Simbólicos, nos quais sempre é  mencionado a necessidade imperativa de obedecê-los.

Mesmo a Grande Loja Unida da Inglaterra, enquanto possuir o poder de ditar certas leis e regulamentos, deve estar sempre atenta para que os Antigos Landmarks sejam preservados.

Definições específicas podem ser dadas;

1-             Princípios que tem existido desde tempos imemoriais, em leis escritas ou não, os quais são identificados como a essência e forma da Ordem; os quais a grande maioria dos membros concorda, que não podem ser mudados, e os quais cada Maçom é compelido manter intactos, sob as mais solenes e invioláveis penalidades.

2-             Um limite fixado para checar qualquer inovação.

3-             Uma parte fundamental da Maçonaria que não pode ser mudada sem destruir a identidade da Maçonaria.



Usos e costumes já aceitos por longo tempo, NÃO são necessariamente Landmarks. Observando isso, muitas listas feitas por diversos autores Maçônicos, como exemplo Albert Gallatin Mackey, seriam reduzidas nos seus itens.

Sobre isso deve ser lido a Obra do nosso querido Ir.:Jose Castellani “Consultório Maçônico” onde é feito um “pente fino” sobre os 25 itens do Mackey, e de outros, e fica claro que, pelas definições obtidas, nem tudo que está lá, é Landmarck.

É uma pena que pessoas capazes como nosso Ir.;Castellani, tenha que primeiro morrer para depois ser reconhecido. A inveja e o egoísmo não tem limites (nem landmarks).



Finalizando, um escritor americano disse que “Landmarck é algo que, sem o qual, a Maçonaria não pode existir, e determina os limites até onde a Grande Loja Unida da Inglaterra pode ir. Alguma coisa na Maçonaria que a GLUI tem o direito de mudar, NÂO é um Landmark.

O teste é: poderia a Maçonaria permanecer essencialmente a mesma se algum particular princípio for removido?

Alfério Di Giaimo Neto - MI
Fonte: www.redecolmeia.com.br